CELULITE – O FIM DO PESADELO.

Um problema multifatorial, um tratamento multifuncional, com alimentação, exercícios físicos e tratamentos estéticos.

Afinal, ela surge por diversos motivos e é difícil de ser combatida.

De concreto, sabe-se que o trio Alimentação, Exercícios Físicos e Tratamentos Estéticos ajudam a diminuir os furinhos.

Não se sabe ao certo qual o mecanismo que faz com que, depois da puberdade, as células das camadas inferiores da pele comecem a funcionar de maneira inadequada, retendo líquidos e toxinas, alterem o tecido e se enrijeçam, formando irregularidades.

Esse desconhecimento dificulta encontrar uma cura definitiva, mas já e comprovado que fatores genéticos e desequilíbrios hormonais são fundamentais, assim como e fato que hábitos , tais como estresse, fumo, uso de pílula anticoncepcional, má alimentação e sedentariamente colaboram com o aparecimento e piora da celulite.

Os fatores hormonais e a genética tem uma grande participação no seu aparecimento, mas a alimentação tem uma participação tão importante quanto, pois quando ingerimos calorias a mais que o necessário, formam-se estoques que gordura que podem se concentrar na pele, repuxando fibras e desencadeando a formação de ondulações.

Ou seja, trata-se de um tecido mal oxigenado, desorganizado e sem elasticidade. Por isso a origem do quadro multifabricante, decorrente de fatores intrínsecos (genética) e extrínsecos (hábitos). Porém, não há estudos determinando o percentual de culpa de cada um destes fatores. O fato é que, somados, levam para qualquer grau de celulite. A evolução pode ser interrompida e até revertida tomando-se certas providencias.

O primeiro passo do tratamento é descobrir qual o nível da celulite. Ela é classificada em estágios de 1 a 4, em que o mais leve normalmente não apresenta sinais na pela e o mais avançado exibe aspecto ondular, prendendo o tecido cutâneo a planos mais profundos, causando a aparência do tipo ‘casca de laranja’. Isto ocorre devido a uma resposta microvascular ao estrógeno, hormônio feminino – reparem que é uma patologia essencialmente feminina.

Logo, estes estágios têm tratamentos distintos, que vão desde a drenagem linfática manual ou armada até a desconexão das traves fibróticas – fibras responsáveis pela sustentação dos tecidos, por meio da técnica de subcision ou uma subcisão cutânea.

A partir do segundo estágio é muito difícil, que haja cura completa, é possível apenas amenizar os problemas. Em compensação nunca é tarde para tratar, pois os resultados independem da idade, estando intimamente relacionados ao nível de celulite.

Veja a seguir os seus principais aliados.

ALIADO No. 1 – ALIMENTAÇÃO.

O Combate à celulite por meio da alimentação não difere muito daquele para excesso de peso. Estão em ambas às listas controlar o consumo de carboidratos, principalmente açúcares, evitar gorduras saturadas e trans e dar preferência a gorduras de boa qualidade, óleos vegetais, azeite extra-virgem, oleaginosas, linhaça e carboidratos integrais (como arroz, massa, aveia).

Mas diminuir a quantidade não significa bani-las do cardápio, mas equilibrá-las, pois sem esses nutrientes o corpo não funciona normalmente. E, por último, consumir proteínas magras, para auxiliar na formação de tecidos e seu enrijecimento.

Dentro disso, há as dicas mais específicas para evitar furinhos. Algo que parece um detalhe, mas é de suma importância no combate à celulite é o uso de temperos nos alimentos. Comer legumes e verduras, mas com sal, queijos, caldos prontos e molho shoyo ou inglês pouco contribui.

Alimentos ricos em sódio e mesmo o leite devem ser controlados. O sódio em excesso pode levar à retenção de líquido, fator predisponente para a celulite e aparência mais inchada.

Alimentos que prejudicam a circulação sanguínea como café, refrigerante e água com gás também devem ser evitados. Eles favorecem o inchaço, fazendo com que os tecidos não sejam irrigados. Portanto, se deu sede, beba água. Abuse do seu consumo, mantenha uma média de 2 litros ao dia para auxiliar na eliminação das toxinas.

Seguindo diariamente estas recomendações, é possível se presentear de vez em quando. Unindo essas dicas à prática de exercícios regulares, podemos até dar uma escapadinha e comer um prato de nossa preferência, mas sem abusar.

ALIADO No. 2 – EXERCÍCIOS FÍSICOS.

Outro fator que combate tanto a celulite, quanto ao excesso de peso é a prática contínua de exercícios físicos. Para isso, valem os aeróbios, como a corrida, que promovem a perda de gordura, e os anaeróbios, como a musculação, que aceleram o metabolismo mesmo após as sessões de treinamento.

Assim, com menos gordura e flacidez, os furinhos têm menos motivos para se instalar. Além disso, os exercícios irão melhorar a circulação de retorno, a função cardiorrespiratória e o tônus muscular.

Mas os benefícios de ambos não param por aí. Aumentando o metabolismo e predispondo à diminuição da massa gorda, o exercício aeróbio acaba por contribuir na melhora da circulação local, e ao facilitar a drenagem vascular e linfática, em teoria, ajudaria no circuito progressivo da melhora do quadro.

O trabalho com pesos ajuda no processo, pois provoca o aumento da massa magra, que é uma grande consumidora de energia. Logo vale a relação, quanto mais massa muscular, mais o gasto energético, e maior pode ser a diminuição do tecido adiposo (gordura).

ALIADO No. 3 – TRATAMENTOS ESTÉTICOS.

Há muito para se falar nesse tópico, pois de fato há resultados encorajadores aqui e ali, mas é difícil cravar qual o tratamento mais adequado. As duas maiores recomendações dos especialistas são a Carboxiterapia que parece ter um efeito bom, mas sem dúvida a indiscutível Drenagem Linfática ainda é o tratamento necessário para quem que investir nessa terapia.

A Drenagem Linfática é um tipo de massagem que atua no sentido de impedir o acúmulo de agua e toxinas entre as células. Os movimentos potencializam o escoamento do líquido linfático até os gânglios, que o levam à circulação. O usual é fazer de uma ou duas aplicações por semana, mas é sempre melhor consultar um médico antes de se aventurar, até porque há contra-indicações, como para quem tem varizes e trombose.

Já a Carboxiterapia consiste na injeção de gás carbônico medicinal nos tecidos. É indicada principalmente para celulite associada com flacidez. Ao promover a vasodilatação, a técnica melhora a circulação e a oxigenação dos tecidos. Isso ajuda a dissolver os nódulos e a romper as células de gordura. Os resultados aparecem depois de cinco a oito sessões.

Lembrando que qualquer uma dessas técnicas requer profissionais especializados e acompanhamento médico.

Como regra geral, vale lembrar que o uso recorrente de roupas apertadas é prejudicial à circulação e, consequentemente, potencializa a celulite. E que os cremes que prometem eliminar o problema não são totalmente confiáveis: mesmo com a melhora da tecnologia e absorção da pele, é difícil garantir que as substâncias cheguem ao tecido subcutâneo, onde se instalam as gorduras.

O que estes produtos podem fazer é melhorar a textura da pele e o relevo mais superficial – a celulite continuará lá. Alguns contam até com partículas peroladas, cujo efeito luminoso disfarça as depressões.

SuperTreino, Revista. ed.60. Editora Multiesportes Ltda. São Paulo. Março 2013.

N-Magalhães.

nivaldomagalhaes50@hotmail.com

http://facebook.com/nivaldomr

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: